Economia> Política

Bancada do PT entrega para o Governador Moisés Plano de Enfrentamento e Recuperação da Economia Catarinense em Tempos de Pandemia de Covid-19

15.04.2020

Foto:Reprodução Bancada do PT na Alesc


A Bancada do Partido dos Trabalhadores da Assembleia Legislativa (Alesc) e a Executiva Estadual do PT de Santa Catarina oficializaram um Plano de Enfrentamento e Recuperação da Economia Catarinense em Tempos de Pandemia da Covid-19. O documento foi entregue na última segunda-feira (13), de forma virtual, ao governador do Estado, Carlos Moisés da Silva.


O documento foi enviado de forma virtual também para o secretário da Casa Civil, Douglas Borba, da Fazenda, Paulo Eli, da Saúde, Helton de Souza Zeferino, da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa, do Desenvolvimento Social, Maria Elisa da Silveira De Caro e da Educação, Natalino Uggioni.

O QUE É O “PLANO DE RECUPERAÇÃO ECONÔMICA?”
Com 35 sugestões, o material propõe auxiliar o Governo do Estado a enfrentar a severa crise sanitária, econômica e social que se abateu no estado, no Brasil e no mundo, de maneira propositiva, e dividida em áreas essenciais ao Estado, com destaque para a Agricultura. O estudo foi formulado após a escuta de prefeitos catarinenses, vereadores, lideranças comunitárias e a contribuição de especialistas.
“O conjunto de ações que estamos propondo ao governo do Estado visa proteger os cidadãos e a atividade econômica catarinense, levando em conta as suas limitações constitucionais e financeiras”, diz o deputado estadual e líder da Bancada do PT, Fabiano da Luz.
O presidente do PT/SC, Décio Lima, acrescenta que “somente a atuação conjunta e articulada da sociedade e do Estado poderão evitar que o problema tome proporções catastróficas.”
Conheça as ações propostas:
A liberação imediata das emendas parlamentares livres e impositivas da saúde e da assistência social e o repasse de R$ 10 milhões, dos R$ 56 milhões constituídos pela doação voluntária dos Poderes, para o Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN) para a realização de testes para identificação do novo coronavírus, são sugestões incluídas no estudo.
O PT sugere suplementar o Fundo Estadual de Saúde (FES) em R$ 250 milhões e o Fundo Estadual de Apoio aos Hospitais Filantrópicos, Hemosc, Cepon e Hospitais Municipais com os recursos oriundos das Portarias Federal ns.° 395/2020 e 480/2020. Estas duas portarias acrescentariam R$ 34,97 milhões para os hospitais filantrópicos fortalecerem os serviços ambulatoriais e hospitalares do SUS.
O partido e a bancada petista também propõem a utilização dos recursos das parcelas da dívida pública com a União, suspensa por seis meses, de cerca de R$ 300 milhões, para um “programa emergencial de transferência de renda”, uma espécie de “auxílio reação” para o trabalhador informal. Recomendam a ampliação dos recursos públicos (LOA/2020) de R$ 257,09 milhões para R$ 400 milhões para equipar e modernizar os hospitais públicos estaduais na atenção de média e alta complexidade ambulatorial e hospitalar.
Outra proposição, é de criação de um Programa de Desenvolvimento da Empresa Catarinense (Prodec) Emergencial como incentivo aos empreendimentos industriais e comerciais para enfrentar o coronavírus.


Com o informações assessoria.

Compartilhe:
Postado por: admin

Deixe o seu Comentário aqui!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *