Movimento Sindical

Informativo Ceramistas – Sindicato patronal não avança nas negociações

13.12.2019

O Grupo Eliane e o Grupo Duratex (Cecrisa e Ceusa) são os grupos mais fortes na área cerâmica, com treze empresas estabelecidas na região.

Apesar da força demonstrada por estes grupos no mercado e o constante crescimento, este ano, o Patronal quer implementar a reforma trabalhista e retirar os direitos conquistados através de muita luta pelo Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas e os trabalhadores do ramo.

Os direitos conquistados, aos quais querem retirar da negociação coletiva encaminhados pelo Patronal, foram a proposta de redução do adicional noturno de 30% para 20%, as horas extras acima de 30 horas no mês e a dos feriados que hoje é de 100% e querem reduzir para 50%.

Querem retirar também o abono de férias, estabelecer a jornada de 12×36 e estabelecer uma outra escala de folga, chamada de “Escala Marshal” (5×2 2×5 ou seja, trabalhar 12horas diárias), bem com, a redução para o salário mínimo, para os trabalhadores de “carga e descarga de mercadorias”, “copa e cozinha”, “limpeza de banheiros”, “jardinagem”, “recepcionistas”, “office- boys” e “arquivistas”.

Além de não mais permitirem, que o Sindicato dos Trabalhadores possa fornecer a carta de estabilidade pré- aposentadoria e retirar outros direitos já conquistados anteriormente, aos quais são de suma importância do ponto de vista dos Trabalhadores Ceramistas.

Conforme informações já publicadas no site do Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas e da Construção Civil de Criciúma e Região, foram realizadas quatro reuniões com o Sindicato Patronal, mas as negociações não avançaram.

As negociações continuam abertas, pois a única proposta do Patronal é a retirada de direitos e conforme declara o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas e da Construção Civil de Criciúma e Região Itaci de Sá, “não podemos aceitar, pois a previsão da inflação para janeiro/2020 é cerca de 3,5% e não há por parte deles proposta para reajuste real de salários.

Uma nova rodada de negociação está marcada para o dia 19/12/2019 e posteriormente dia 20/12/2019 (sexta-feira), onde estarão sendo convocados para assembleia, todos os Trabalhadores Ceramistas, a fim de debater a nova proposta do Patronal.

“A categoria e o Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas e da Construção Civil estão unidos e não aceitarão imposições, a luta será grande, mas com união haveremos de vencer.”Enfatiza o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas, Itaci de Sá.

Compartilhe:
Postado por: admin

Deixe o seu Comentário aqui!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *